Equipamento Cultural

Você está aqui: Home » IBC

Agenda Cultural

IBC

IBC Centro de Eventos

O IBC – Centro de Eventos, localizado em Presidente Prudente é uma importante edificação histórica, denominado “Instituto Brasileiro do Café”. Foi criado pelo Governo Federal na tentativa de valorizar o café após a crise de 1992, utilizado para o armazenamento de grãos até o final da década de 80.

Após um longo período de abandono, foi recuperado pelo governo municipal e se tornou um importante equipamento cultural.

O local é utilizado para grandes eventos artísticos e culturais, também para eventos comerciais, sociais e religiosos, muito frequentado por moradores de Presidente Prudente e região.

 

Esboço Histórico

Ao longo da linha férrea da antiga Estrada de Ferro Sorocabana – EFS -, posteriormente estatizada e conhecida como FEPASA – São Paulo Railway Sorocabana, avançando em direção ao Oeste do Estado e acompanhando a nova rota do café que buscava novas terras, surgiram núcleos urbanos a partir das estações ferroviárias. Entre eles Presidente Prudente, em 1917.

O sucesso da monocultura cafeeira e seu apogeu nas novas áreas de plantio do Oeste Paulista trouxe colonos, principalmente de Minas Gerais, e promoveu o povoamento das novas cidades. O estabelecimento dessa onda migratória na cidade nascente iniciou e expandiu o cultivo do “ouro negro”.

Após um período de prosperidade e enriquecimento de produtores e das novas cidades surgidas com o café, o produto, principal item da pauta de exportações do país, entrou em declínio após a crise econômica de 1929, que limitou importações, principalmente dos EUA, promovendo a queda de preços e acúmulo de produto sem ter para onde ser escoado. Isso gerou queima de estoques, para sua valorização, mas o impasse continuou, sofrendo o café inúmeras desvalorizações ao longo das décadas de 1940 e início da década de 1950.

O Governo Federal, na tentativa de valorizar o café e assumir a regulação de preços criou o Instituto Brasileiro do Café – IBC – pela Lei N. 1779, de 22 de dezembro de 1952, com o intuito de realizar a política econômica do café brasileiro no país e no exterior. Para realizar essa política, o IBC iniciou uma série de posturas, tais como promoção de pesquisas e experimentação em agronomia e tecnologia cafeeira, para baratear custos, aumentar a produção e melhorar a qualidade do produto com o fim de exportação. Buscou também novas áreas, mais adequadas à produção, promovendo também a recuperação de áreas então degradadas pela produção contínua e sem maiores cuidados. Promoveu a defesa de preço justo para o produtor, levando em conta a concorrência externa e incentivando o consumo do café brasileiro, aliando a isso uma comercialização aperfeiçoada e facilitando o escoamento do produto e promovendo maior publicidade no exterior.

O IBC vem substituir, na esfera federal, o antigo Departamento Nacional do Café, absorvendo toda a mão-de-obra da antiga autarquia, bem como seu patrimônio físico, constituído de imóveis, em sua maioria galpões para estocagem de café, buscando sua valorização e escoamento para exportação. Dessa política resultaram os armazéns e postos para armazenamento e distribuição dos estoques em todo o Estado, à beira da linha férrea, transporte ideal na época, para facilitar o carregamento e exportação pelo porto de Santos.

O IBC atuou até finais da década de 1980 do século XX, sendo extinto em 1990, tendo sua função e atribuições transferidas para o Ministério do Planejamento, em novembro de 1991. Seu patrimônio foi incorporado ao Ministério do Planejamento que passou a ser o mantenedor dessas diversas edificações, espalhadas por todo o país, até o presente. Os antigos imóveis, em sua maioria galpões de armazenamento, perderam sua função ou foram subutilizados por outros órgãos da administração federal, ou simplesmente abandonados, entrando em processo de franca decadência, sem qualquer manutenção ou processo de recuperação. Foram surgindo em todo o país soluções de ocupação dos antigos galpões, criando-se projetos de resgate do patrimônio histórico e sua importância para as cidades onde essas edificações, anteriormente ativas, perderam sua função para a comunidade.

Em Presidente Prudente, após anos de abandono e subutilização do antigo galpão do IBC, a Prefeitura Municipal entrou em negociação junto ao Ministério do Planejamento, responsável pelo imóvel localizado na Vila Furquim, com o objetivo de ocupar, recuperar e utilizar com novos fins a edificação. Depois de entendimentos foi firmado um contrato de cessão gratuita entre o Ministério do Planejamento, via Gerência Geral do Patrimônio da União, em São Paulo, e a Prefeitura Municipal de Presidente Prudente, por um período de vinte anos, visando a utilização do antigo galpão, com 5.075 metros quadrados de construção e sua área de entorno de 36.300 metros quadrados, para a instalação do Centro Municipal de Eventos, contrato esse firmado em abril de 2007 e em plena vigência.

O antigo galpão do IBC em Presidente Prudente entra em processo de recuperação e já recebeu feiras, exposições, montagens teatrais, quermesses, bailes de carnaval e vários eventos, ou seja recuperando vida e utilidade, sendo um espaço já conhecido e valorizado pela comunidade, promovendo com isso a recuperação do entorno e sua inclusão na vida cultural e de entretenimento da cidade, dentro de um amplo projeto de revitalização de sua área histórica que inclui o Centro Cultural Matarazzo, o galpão do IBC e a antiga Estação da EF Sorocabana, marco inicial da cidade e de seu crescimento econômico e populacional.

Texto: Ronaldo Macedo (Historiador)

Estrutura

O IBC Centro de Eventos possui 7.583,91 m² de área construída, podendo receber até 7.243 pessoas.

  • 01 Cozinha
  • 01 Depósito
  • 02 blocos de banheiros femininos
  • 02 blocos de banheiros masculinos
  • Banheiros para portadores de necessidades especiais
  • 01 camarim com 20 cadeiras
  • Estacionamento externo para 400 veículos

 

Localização

Rua Dr. Hugo Lacorte Vitale, nº 46 – Presidente Prudente/SP

 

Contato para agendamento de eventos

Telefone: (18) 3226-3399

E-mail: ibc@culturapp.com.br e informação@culturapp.com.br

 

Documentos

 

 Fotos

IBCIBCIBCIBCIBCIBCIBCIBC